• 21 SET 16
    • 0
    Falta de Ar é Queixa Frequente de Quem não Pratica Esporte

    Falta de Ar é Queixa Frequente de Quem não Pratica Esporte

    No Brasil, 50% dos brasileiros que praticam esportes nunca realizaram exame específico

    Falta de ar é queixa frequente de quem não pratica esporte, aponta o pneumologista especialista em fisiologia do esporte Marcelo Macchione. No Brasil, 50% dos brasileiros que praticam esportes nunca realizaram um exame específico para averiguar se a saúde está em dia. A informação é da pesquisa realizada pelo Diesporte. 
    O estudo aponta ainda que 45,9% da população brasileira não pratica esporte ou atividade física, sendo que o índice de sedentarismo entre as mulheres é maior do que entre os homens.
    Sendo assim, o estudo aprova que sedentários tem um risco dobrado de sofrer com doenças do coração.
    “Outra queixa frequente das pessoas que não praticam nenhuma atividade física é a falta de fôlego para executar tarefas simples do dia a dia, como subir escadas, por exemplo. O corpo responde aos exercícios com um esforço coordenado de muitos sistemas, inclusive os pulmões, que são os responsáveis pelo fornecimento de mais oxigênio para os músculos, que por sua vez fornecem força, potência e resistência para o exercício”, explica o médico Marcelo Macchione, pneumologista responsável pelo Laboratório de Função Pulmonar e Fisiologia do Esporte.
    Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o indivíduo ativo regular é aquele que pratica alguma atividade física pelo menos três vezes por semana, em seu tempo livre, com duração mínima de 30 minutos. 
    Ainda de acordo com o Diesporte, no Brasil, a população mais jovem é a que mais pratica atividade física. 
    “E a classe que mais precisa se movimentar, pensando já na qualidade de vida com a chegada da idade, ainda deixa a desejar, ou começa tarde demais”, ressalta Macchione.
    Porém, um fato que tem gerado questionamentos é até que ponto uma pessoa sedentária pode iniciar uma atividade sem o acompanhamento profissional ou sem realizar, pelo menos, exames cardiorrespiratórios. 
    “Muitas pessoas, seguindo modelos ou padrões, acabam por começar algum esporte sem orientação. Isso pode se tornar ainda mais perigoso, pois muitas vezes a pessoa tem alguma doença ou pré-disposição e não sabe, podendo ser acometida por um infarto, por exemplo. Dessa forma, o primeiro passo para quem quer começar uma atividade física é procurar um médico para que sejam identificados fatores de risco e, se necessária, a realização de exames. Posteriormente os indivíduos devem conversar com  um educador físico para adequar e orientar os treinos à necessidade individual”, orienta o médico.
    DOENÇAS CRÔNICAS
    O especialista aponta que as doenças crônicas – associadas ao excesso de peso, ao baixo consumo de verduras e frutas e ao sedentarismo – respondem por mais de 70% das causas de morte no Brasil. 
    “Assim, praticar uma atividade física é a forma mais barata e fácil de prevenir o aparecimento de inúmeras doenças e adotar hábitos mais saudáveis de vida. Mas lembre-se: o acompanhamento de um profissional e a realização de exames é fundamental para o sucesso desse projeto de vida”, conclui o especialista.
    Compartilhe em suas redes:
    Comentar

Comentar

Cancel reply
Compartilhe em suas redes: